Organizações em todo o mundo desperdiçam US$ 1 milhão a cada 20 segundos

FILADÉLFIA–(BUSINESS WIRE)–A pesquisa global Pulse of the Profession® de 2018, conduzida pelo Project Management Institute (PMI), revela que cerca de US$ 1 milhão é desperdiçado a cada 20 minutos pelas organizações em todo o mundo devido à implementação ineficaz de estratégia de negócios através de práticas deficientes de gestão de projetos. Isso equivale a cerca de US$ 2 trilhões de dólares desperdiçados por ano.

O estudo mostra que, as organizações desperdiçam, em média, 9,9% de cada dólar* devido ao fraco desempenho do projeto, e que cerca de um em cada três projetos (31%) não cumprem seus objetivos, 43% não são concluídos dentro do orçamento e quase metade (48%) não são concluídos a tempo. De modo alarmante, os líderes executivos podem estar fora de contato com essa realidade, já que 85% dos pesquisados disseram acreditar que suas organizações são eficazes na entrega de projetos para alcançar resultados estratégicos. Esses fatores estão gerando perdas financeiras enormes para empresas de todo o mundo, com um significativo impacto macroeconômico mais amplo.

“A gestão de projetos é o motor da estratégia, mas as organizações não conseguem preencher a lacuna entre o desenho da estratégia e sua entrega”, disse Mark A. Langley, presidente e diretor executivo do Project Management Institute. “A gestão efetiva de projetos para implementar a estratégia de negócios das organizações é fundamental e tem um impacto significativo no resultado final.”

Das regiões geográficas incluídas na pesquisa, a China relatou o menor desperdício monetário médio em projetos (7,6% ou US$ 76 milhões por US$ 1 bilhão), seguido pelo Canadá (7,7% ou US$ 77 milhões por US$ 1 bilhão) e Índia (8,1% ou US$ 81 milhões por US$ 1 bilhão). Ao contrário, a Austrália relatou o maior desperdício médio nos gastos de projeto em 13,9% ou US$ 139 milhões por US$ 1 bilhão. *Os valores são em dólares norte-americanos, mas representam um percentual que se aplica a qualquer moeda.

“Existe uma conexão poderosa entre a gestão eficaz de projetos e o desempenho financeiro”, continuou Langley. “As organizações que são ineficazes com a gestão de projetos desperdiçam 21 vezes mais dinheiro do que aquelas com capacidades de gestão de projetos de mais alto desempenho. Mas a boa notícia é que, ao aproveitar algumas práticas comprovadas, existe um enorme potencial para que as organizações corrijam e melhorem o desempenho financeiro.”

Em uma era de maior controle financeiro, variações nas pressões competitivas e transtornos nos negócios devidos à evolução da tecnologia, os resultados da pesquisa apontam para cinco fatores críticos que podem ajudar as organizações a impulsionar o desempenho através de uma implementação mais eficaz da estratégia.

1. A participação do patrocinador executivo é o principal condutor de entrega efetiva da estratégia

O principal condutor de projetos que atende seus objetivos de negócios originais é um campeão ou patrocinador executivo que participa ativamente. Mas, ao mesmo tempo, as organizações relatam uma média de 38% dos projetos que não contam com um patrocínio executivo ativo, o que indica a necessidade e a oportunidade para os líderes executivos participarem mais na entrega da estratégia.

2. Maior conexão entre o desenho e a entrega da estratégia

Os executivos muitas vezes não reconhecem que a gestão eficaz de projetos e programas é o que cumpre a estratégia. Mais de uma em cada três organizações (35%) relatam não ter um forte alinhamento de iniciativas e projetos que cumpram diretamente a estratégia. Isso indica a necessidade de que os executivos do C-Suite reconheçam melhor o potencial total da gestão de projetos para executar a estratégia e para garantir que eles estão alavancando os programas certos para cumprir diretamente a estratégia.

3. Otimizar o investimento na implementação da estratégia

As organizações muitas vezes priorizam o investimento no desenvolvimento de estratégia sobre a execução adequada. Parece haver uma grande desconexão entre os líderes executivos e os gerentes de projetos no financiamento da implementação da estratégia. Enquanto 84% dos líderes executivos acreditam que estão priorizando e financiando efetivamente as iniciativas e projetos corretos, apenas 55% dos líderes do Escritório de Gestão de Projetos (Project Management Office, PMO) estão de acordo. Isso sugere que as organizações podem não estar aproveitando o foco e o investimento ideal para cumprir a estratégia.

4. Aproveite a ruptura – Não reaja apenas – Seja ágil

Em um mundo com um ritmo acelerado de inovação, a ruptura é a nova normalidade. Portanto, não é surpreendente que 83% dos gerentes de projetos informem que a transformação digital afetou moderada ou dramaticamente seu trabalho nos últimos cinco anos. O que é fundamental para o sucesso no atual ambiente de negócios é tirar vantagem de uma abordagem ágil com gestão de projetos e cumprir a estratégia através da avaliação contínua da dinâmica da mudança do mercado, novas tecnologias e inovação.

Mas, enquanto 71% das organizações relatam maior agilidade nos últimos cinco anos, apenas 28% relatam uma alta agilidade organizacional em geral. Embora a agilidade esteja aumentando, o ritmo da mudança é inconsistente. De fato, a partir de uma perspectiva organizacional mais ampla, apenas 40% das organizações relatam priorizar a criação de uma cultura receptiva à mudança.

Em termos prospectivos, as organizações que podem tirar vantagem da ruptura e permanecer ágeis podem gerar ganhos financeiros e vantagem competitiva.

5. Definir e controlar métricas de sucesso

A pesquisa mostrou que, em média, cerca de metade (52%) dos projetos experimentam um aumento descontrolado da escala e cerca de metade (48%) não são entregues no prazo, gerando enormes perdas financeiras. A definição antecipada das medidas de sucesso ajuda a garantir que os projetos permaneçam no bom caminho e cumpram os orçamentos e objetivos.

A medida em que as organizações dentro de diferentes regiões estão alavancando essas melhores práticas de gestão de projetos é refletida no desperdício geral, detalhado abaixo do menor ao maior desperdício:

             
Valor do desperdício, pelo menos para a maioria     Região     Quantidade desperdiçada devido ao fraco desempenho do projeto*
1     China     7,6% ou US$ 76 milhões por US$ 1 bilhão
2     Canadá     7,7% ou US$ 77 milhões por US$ 1 bilhão
3     Índia     8,1% ou US$ 81 milhões por US$ 1 bilhão
4     Oriente Médio     8,5% ou US$ 85 milhões por US$ 1 bilhão
5     Ásia Pacífico     8,6% ou US$ 86 milhões por US$ 1 bilhão
6     América Latina     10,2% ou US$ 102 milhões por US$ 1 bilhão
6     E.U.A.     10,2% ou US$ 102 milhões por US$ 1 bilhão
7     Reino Unido     10,8% ou US$ 108 milhões por US$ 1 bilhão
8     EMEA (Europa, Oriente Médio e África)     11,7% ou US$ 117 milhões por US$ 1 bilhão
9     Brasil     12,2% ou US$ 122 milhões por US$ 1 bilhão
10     Europa     12,7% ou US$ 127 milhões por US$ 1 bilhão
11     Austrália     13,9% ou US$ 139 milhões por US$ 1 bilhão

*Os valores são em dólares norte-americanos, mas representam um percentual que se aplica a qualquer moeda.

Sobre a pesquisa Pulse of the Profession® do PMI

A pesquisa Pulse of the Profession Survey® foi realizada on-line em outubro de 2017. O relatório destaca comentários e pontos de vista de 4.455 profissionais de gestão de projetos, 800 diretores dos Escritórios de Gestão de Projetos (PMO) e 447 líderes executivos de diversos setores, incluindo tecnologia da informação, serviços financeiros, fabricação, governo, energia, saúde, construção e telecomunicações em todo o mundo.

Sobre o Project Management Institute (PMI)

Project Management Institute (PMI) é a principal associação do mundo para profissionais de gerenciamento de projetos, programas e portfólios. Fundado em 1969, o PMI entrega valor para mais de três milhões de profissionais que trabalham em quase todos os países do mundo através de advocacia, colaboração, educação e pesquisa global. O PMI promove o avanço de carreiras, melhora o sucesso empresarial e amadurece a profissão de gerenciamento de projetos através de padrões reconhecidos mundialmente, certificações, comunidades, recursos, ferramentas, pesquisas acadêmicas, publicações, cursos para desenvolvimento profissional e oportunidades de networking. Como parte da família PMI, ProjectManagement.com cria comunidades globais on-line que oferecem mais recursos, melhores ferramentas, redes mais amplas e perspectivas mais completas. Acesse www.PMI.org, www.projectmanagement.com, www.facebook.com/PMInstitute e no Twitter @PMInstitute.

A pesquisa completa Pulse of the Profession Survey® pode ser visualizada em www.pmi.org/Pulse.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Recommended For You

mm

About the Author: Bob Cooper

Bob Cooper is Canadian Business Tribune''s senior editor. He is also a nationally syndicated newspaper columnist and a bestselling author. He lives in London Ontario and covers the intersection of money, politics and finance. He appears periodically on national television shows and has been published in (among others) The National Post, Politico, The Atlantic, Harper’s, Wired.com, Vice and Salon.com. He also has served as a journalist and consultant on documentaries for CBC and Global News . In 2014, he was the winner of the Society of American Business Editors and Writers' investigative journalism award, and the winner of the Izzy Award for Journalism from Ithaca College's Park Center for Independent Media. He was also a finalist for UCLA's Gerald R. Loeb Award and Syracuse University's Mirror Award. Before becoming a journalist in 2006, Sirota worked in Washington for, among others, U.S. Rep. Bernie Sanders, the U.S. House Appropriations Committee Minority Staff and the Center for American Progress.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *